s

A indústria fast fashion

21 | 01 | 2020
A indústria fast fashion

Muitas pessoas já ouviram a expressão fast fashion mas será que sabem realmente o seu significado? 

E tu, sabes?


O que significa?

Fast fashion é um modelo de produção de roupa de forma rápida onde são utilizados materiais de baixa qualidade. Assim, as peças ficam facilmente acessíveis para o publico em geral.

Como surgiu?

Nos anos 20, a indústria de moda era dividida apenas pelas 4 estações:  Outono, Inverno, Primavera e Verão.

Durante a década de 90, surge a fast fashion, também conhecida por quick fashion. De acordo com alguns autores, Dickerson (1999) e Reinach (2005) este tipo de moda surge como consequência da globalização de tendências. Assim, começam a aparecer lojas como a Zara e H&M que passam a produzir cerca de 52 “miniestações” por ano, o equivalente a uma coleção nova a cada semana.

Devido a esta urgência em lançar novas peças num abrir e fechar de olhos, as marcas acabam por produzir itens de baixa qualidade e pouco duradouros. Não existe tempo para que o devido controlo de qualidade seja feito.

Quantos de vocês já compraram roupa neste tipo de lojas e ao usar percebeu que a costura da t-shirt está completamente torta? Isto faz com que as peças de roupa sejam facilmente descartadas após poucas utilizações, gerando toneladas de lixo.

Qual o impacto ambiental causado por esta indústria?

Por serem consideradas marcas de fast fashion temos de ter em conta os seguintes aspetos:

- Produção rápida;

- Baixa qualidade;

- Preço competitivo

Todos os pontos mencionados acima são altamente prejudicais para o meio ambiente e para as pessoas envolvidas na sua produção uma  vez que para as confeccionar as marcas utilizam:  

 - Químicos tóxicos;

- Corantes perigosos;

- Tecidos sintéticos (poluem as águas dos países onde são produzidos e as nossas águas, cada vez que lavamos a roupa)

A nível ambiental, podem imaginar que uma marca ao produzir uma coleção nova de roupa a cada semana, tenha uma pegada de carbono enorme. Imaginem essa pegada a multiplicar pela quantidade de marcas existentes?!

Tal como referido anteriormente, a produção rápida e de baixa qualidade equivale a uma utilização curta. Só nos Estados Unidos, são deitadas ao lixo cerca de 11 milhões de toneladas de roupa, anualmente.

A verdade é que os têxteis continuam a ser uma grande parte do lixo presentes nos aterros e ao falarmos de tecido sintéticos e de pouca qualidade, falamos de tecidos que contêm inúmeros químicos, pesticidas e ate chumbo. E o que acontece a esses tecidos? Passam o resto da sua existência a libertar esses químicos para o ar e para a água.

E os efeitos que esta indústria tem nas pessoas?

Esse tipo de produto pode influenciar bastante a saúde de quem os compra e mais ainda das pessoas que os produzem.

Como referido, algumas peças e acessórios podem conter quantidades perigosas de chumbo. A exposição a esse metal altamente tóxico pode causar infertilidade e até ataques cardíacos. Imaginem o tempo que a vossa pele pode passar em contato com esses químicos!

Esse contato é muito mais grave nas fábricas, casas e cidades onde esses itens são produzidos.

A saúde destes trabalhadores é posta em causa diariamente pelas suas longas horas de trabalho, falta de recursos,  exposição a produtos químicos e até abusos físicos.

Todos nos já devemos ter ouvido falar que estas pessoas são mal remuneradas, mal alimentadas e levadas ao limite físico para que as roupas cheguem há tempo nas lojas.

Fast fashion isn’t free. Someone, somewhere is paying.” – Lucy Siegle

Consegues ficar de consciência tranquila ao saber que usas essas roupas que tanto prejudicam o meio ambiente e os seres humanos?

É muito importante para os dias de hoje e para os anos que virão, que as pessoas percebam que consomem demais. Que esse consumismo, essa necessidade de termos sempre coisas novas foi-nos imposta por marcas que pensam apenas no lucro.

O consumismo é uma das principais causas para os problemas ambientais, afinal, se as lojas não tivessem clientes não estariam a produzir tanto.

O que podemos fazer para diminuir o consumo destes artigos?

- Começa por realmente diminuir o consumo de uma forma geral. Antes de comprares algo pensa mesmo se precisas. Se não precisas, não compres.

 - Faz uma limpeza ao teu armário a cada estação. O que não usas há um ano deve ser retirado.

- Toda a roupa retirada pode ser doada ou podes levar a um Swap Market. Atualmente já existem alguns mercados onde podes trocar as tuas roupas por outras, sem qualquer custo.

- Opta por comprar roupas em segunda mão. Existem várias lojas online, Instagram e também lojas físicas.

- Quando fores comprar uma peça nova, escolhe uma peça de boa qualidade e que por isso irá durar bastante tempo. Opta pelo comércio local, onde são utilizados tecidos de qualidade e mão de obra justa. Atualmente já existem diversas marcas nacionais preocupadas com o meio ambiente.

Abaixo deixamos alguma sugestões de marcas nacionais. Existem muitas muitas mais. 

- Lemon Jelly Shoes

- Naz fashion

- Conscious Swimwear

- Zouri Vegan Shoes

- Isto.

- Branco Chá

- Mahrla

- Le mot

- R-Coat 

- Nae Vegan Shoes

- Airosa Design

- Verney Store

- 38 graus

- Watch The Frog

   

Os Melhores Artigos